Quem sou eu

Minha foto

Tenho 50 anos, sou graduada em Serviço Social pela Universidade Federal de Alagoas (1987) e servidora pública desde 1988.  

 A Fibromialgia mudou minha vida e me fez rever todos os meus conceitos e valores após diagnóstico obtido em agosto de 2003. “É uma dor que maltrata, mas não mata”.  

De fato, tenho sobrevivido...

E a partir daí, de uma vontade de viver e não meramente sobreviver, aprendi que cada um precisa encontrar sua maneira de enfrentar as próprias dores e perdas, buscar uma saída quando tudo parece perdido e despertar ideias construtivas, pensamentos motivadores para prosseguir lutando e agindo. Porque a vida segue e não espera a nossa dor passar...

Em 2009 iniciei este blog pretendendo aprender a usar as ferramentas do Blogger: Espaço Arte, Terapia e Negócios como eu, vive eternamente em construção.

 Em 2012 comecei a empreender pequenos negócios de revenda como uma experiência de aprendizado que mantenho até os dias de hoje. Com muita paixão construí a VS Acessórios.

https://www.facebook.com/vs.semijoias.acessorios

https://www.instagram.com/souverasouza

Tenho interesse por autoconhecimento, bem estar, desenvolvimento pessoal e profissional, artes, viagens e empreendedorismo.

Quero passar pela vida com gratidão ao Criador, respeito aos demais viventes deste universo, humildade para corrigir meus erros e dignidade para escrever minha própria história. 

Porque...

"Enquanto houver sol, ainda haverá..."

 Muito a ensinar e muito mais a aprender!

 Com o coração cheio de gratidão  _/\_

 

Instagram

Google+ Followers

Seguidores

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Amo viajar...

Amo viajar, ver outro ares, pessoas e lugares.
Por isso, eu vou enquanto meu corpo deixar...



2007



2008















2009









2010
















2011

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Vivência de Hoje...


Cada um de nós precisa de um campo de fuga, para esquecer um pouco os problemas que não tem solução, ou mesmo as dores que não passam... Sim, merecemos um momento só pra nós mesmos. Pra pensar, criar, sonhar ou simplesmente não fazer nada e calar. 

Hoje eu cheguei triste com os problemas que eu não posso resolver, sejam meus ou de outrem, mas que acabo sentindo junto...

Vim brincar no meu campo de fuga... navegar na net, no face, no meu blog e aí conheci uma pessoa muito especial a quem dedico este meu post de hoje, porque de tão longe me transmitiu muita alegria e energia positiva!

Nome: Mariana Espindola Kirkpatrick
Marca: Como Criar Bijuterias
Local: San Diego-California (Mas carioquíssima!)



Gente!! Ela simplesmente tem um blog maravilhoso ensinando a montar bijuterias. Um primoroso trabalho de pesquisa,  posts de tutoriais super legais, tanto os que ela mesma produz como os tutoriais que encontra em sites estrangeiros, com os devidos créditos e tradução de cada explicação. 

domingo, 3 de fevereiro de 2013

Reflexão de hoje: Inteligência Emocional.

Tomar consciência das dificuldades emocionais é apenas o primeiro passo em direção ao crescimento humano. Aprendi que esse processo precisa envolver as dimensões física, mental e espiritual de forma integral e interligada. Acredito tratar-se de uma construção de vontade e disciplina.
Este é o meu aprendizado: equilibrar e fortalecer o corpo, a mente e o espírito.
Enfrentar e vencer a depressão e a dor crônica. Dia após dia...

Extraído do blog http://www.hsm.com.br/blog/

Soft skills – As competências que abrem portas | Blog HSM

sábado, 2 de fevereiro de 2013

REFLEXÃO DE HOJE:

Publicado no blog de Regina Tavares http://coachingconsciencia.blogspot.com.br/

 PODEMOS TER TUDO



Por: Yehuda Berg


Precisamos abrir mão de alguma coisa para conseguir o que queremos???
Muitos se contentam com pouco, seja na vida profissional ou pessoal.
Deixamos nossas paixões de lado para levar o que chamamos uma “vida normal”. Permitimos que estatísticas, autoridades, desespero e antigas vozes do passado ofusquem nossa visão do futuro.
A Luz quer nos dar tudo.
Somos nós que nos limitamos, seja porque alguém disse que 'não podemos ter tudo' ou porque o que chamamos de fracasso nos fez enxergar dessa maneira.
É esse pensamento limitado que nos faz abrir mão das coisas.
Não acreditamos que podemos ter tudo.